page:47
sinhi.:0
array(2) { ["logueado"]=> NULL ["urlmem"]=> string(0) "" }

Artigos de Interesse Pessoa

As competências

Data de publicação 16/04/2012

AS 10 COMPETÊNCIAS:

 

Uma pesquisa do IBGE de 2006 mostrou que 53% dos Brasileiros trabalham em profissões diferentes daquelas para as quais se formaram. Da noite para o dia, surgem novas ocupações, enquanto outras ficam obsoletas, diz a consultora Rijane de Mont'Alverne, presidente do conselho deliberativo da ABRH Nacional- Associação Brasileira de Recursos Humanos.

Nesse cenário, a boa formação acadêmica é apenas o bilhete de ingresso para uma dança das cadeiras, em que a conquista de um lugar exige competências que não se aprendem na escola. Hoje se considera que apenas 15% do sucesso profissional deva-se à formação acadêmica, afirma psicóloga Mary Nicoliello, que orienta executivos e adolescentes em busca de preparação profissional. Os 85% restantes estão ligados a questões comportamentais, como habilidade de lidar com o inesperado, a autonomia e a capacidade de interagir com culturas de pessoas diferentes.

 

 

  1. Flexibilidade:

    - Os avanços em todas as áreas acontecem cada vez mais rápido. É fundamental cultivar múltiplos interesses, manter-se atualizado e estar disposto a abrir mão de antigas convicções em favor das novas descobertas.

    Também não dá para saber o que será essencial no futuro. Por isso é tão importante cultivar a desenvoltura para transitar por diferentes ocupações.

  2. Convivência:

    - Conviver e lidar com pessoas de outras culturas, ritmos, estilos, valores e valores e crenças é indispensável no mundo atual, de acordo com Leo Fraiman. Hoje, a maioria das empresas de sucesso procura recrutar perfis diferentes para produzir internamente a realidade do mercado. Como as organizações estão cada vez mais enxutas, características como bom humor, respeito e educação facilitam o convívio.

  3. Iniciativa:

    - É um trunfo surpreender o cliente ou o empregador com soluções que ultrapassem as expectativas. Em um mundo dinâmico e em constante transformação, ficar preso a antigas fórmulas pode ser um tiro no pé para o desenvolvimento de uma carreira de sucesso.

  4. Ética:

    - As próximas gerações precisarão adotar posturas íntegras em relação a trabalho, colega, fornecedores, clientes e parceiros.

    As empresas estão cada vez mais aprendendo que o “jeitinho” pode comprometer sua imagem e levar à perda de negócios. A sustentabilidade é outro lema atual do mundo corporativo e implica ser ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável. “ Na rotina profissional, isso se traduz em atitudes como não querer tirar vantagem do outro, remunerar adequadamente funcionários e prestadores de serviços, pagar impostos e reciclar materiais”, ensina Tania Casado, professora de gestão de pessoas da Faculdade de Economia e Administração da USP.

  5. Criatividade:

    - Está ligada à capacidade de mudança e inovação, à imaginação, à sensibilidade e ao senso estético. No dia a dia de uma empresa, significa aceitar que existem diferentes saídas para um mesmo problema.

  6. Escolha:

    - Curso de inglês ou de música? Intercâmbio cultural agora ou uma poupança para fazer MBA no exterior mais tarde? “ Boas escolhas exigem boa visão de conjunto, análise de prós e contras, percepção de diferentes perspectivas e pensamento em curto, médio e longo prazo.”

    É assim que Fraiman define essa capacidade que considera essencial em todos os momentos da vida- seja para se posicionar diante dos pequenos dilemas do cotidiano, seja para tomar decisões em uma mesa de negociação.

  7. Autoestima:

    - “ A convicção de ter um papel ativo no mundo e a confiança na própria capacidade caracterizam a autoestima, que fornece a coragem necessária para levar adiante qualquer projeto”, define Fraiman. “ Mas ela não deve ser confudinda com ego inflado de quem se acha capaz de tudo”, explica. Segundo ele, as pessoas mais felizes não são as que se dedicam mais ao lazer, mas as que estabelecem um maior número de atitudes construtivas com o mundo. Isso Faz com que se sintam úteis e importantes.

  8. Maturidade:

    - Essa qualidade envolve responsabilidade, disciplina e integridade. “ Muito do caos que se vê no país hoje, como recente crise no setor aéreo, é um reflexo da falta de maturidade e de comprometimento com os resultados por parte de dirigentes de todas as esferas administrativas do país”, afirma Fraiman

  9. Controle:

    - Em tempos de competição acirrada, quem respeita os próprios limites e aprende a relaxar na hora certa tem maior serenidade para fazer boas escolhas, focar metas, eleger prioridades e lidar com fatos novos.

  10. Comunicação:

    - Significa dizer o que pensa, mas na hora certa, para a pessoa certa e do jeito certo. Essa qualidade envolve a capacidade de expressar ideias e pensamentos, sempre de maneira clara, fluente e organizada.